Provérbios 31

1 Palavras do rei Lemuel, a profecia que sua mãe o ensinava.

2 O que posso te dizer,meu filho, ó filho do meu ventre? O que te direi,filho de minhas promessas?

3 Não dês tua força às mulheres, nem teus caminhos para coisas que destroem reis.

4 Lemuel, não convém aos reis beber vinho; nem aos príncipes desejar bebida alcoólica.

5 Para não acontecer de que bebam, e se esqueçam da lei, e pervertam o direito de todos os aflitos.

6 Dai bebida alcoólica aos que estão a ponto de morrer, e vinho que têm amargura na alma,

7 Para que bebam, e se esqueçam de sua pobreza, e não se lembrem mais de sua miséria.

8 Abre tua boca no lugar do mudo pela causa judicial de todos os que estão morrendo.

9 Abre tua boca, julga corretamente, e faze justiça aos oprimidos e necessitados.

10 Mulher virtuosa, quem a encontrará? Pois seu valor é muito maior que o de rubis.

11 O coração de seu marido confia nela, e ele não terá falta de bens.

12 Ela lhe faz bem, e não o mal, todos os dias de sua vida.

13 Ela busca lã e linho, e com prazer trabalha com suas mãos.

14 Ela é como um navio mercante; de longe traz a sua comida.

15 Ainda de noite ela se levanta, e dá alimento a sua casa; e ordens às suas servas.

16 Ela avalia um campo, e o compra; do fruto de suas mãos planta uma vinha.

17 Ela prepara seus lombos com vigor, e fortalece seus braços.

18 Ela prova que suas mercadorias são boas, e sua lâmpada não se apaga de noite.

19 Ela estende suas mãos ao rolo de linha, e com suas mãos prepara os fios.

20 Ela estende sua mão ao aflito, e estica os braços aos necessitados.

21 Ela não terá medo da neve por sua casa, pois todos os de sua casa estão agasalhados.

22 Ela faz cobertas para sua cama; de linho fino e de púrpura é o seu vestido.

23 Seu marido é famoso às portas da cidade,quando ele se senta com os anciãos da terra.

24 Ela faz panos de linho fino, e os vende; e fornece cintos aos comerciantes.

25 Força e glória são suas roupas, e ela sorri pelo seu futuro.

26 Ela abre sua boca com sabedoria; e o ensinamento bondoso está em sua língua.

27 Ela presta atenção aos rumos de sua casa, e não come pão da preguiça.

28 Seus filhos se levantam e a chamam de bem-aventurada; seu marido também a elogia, dizendo:

29 Muitas mulheres agem com virtude, mas tu és melhor que todas elas.

30 A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada.

31 Dai a ela conforme o fruto de suas mãos, e que suas obras a louvem às portas da cidade.

Este site ainda está em produção. Os estudos estão sendo implementados gradualmente. Em breve os comentários de todos os capítulos estarão completos.