Rio Abana e Rio Farpar

Abana e Farpar são dois rios de Damasco citados em (2 Reis 5:12). O rio Abana, ou Amana, era sem dúvida o atual rio Barada, o Chrysorrhoas dos gregos. O rio Abana e um córrego da montanha. Suas águas são claras, frias e velozes.

O rio Abana ergue-se no Anti-Líbano, a nordeste de Hermon, fluindo para o sudeste na planície, e próximo a Damasco virando para o leste. Ele contorna o muro norte da cidade e terminando a vinte milhas a leste em um dos três grandes lagos.

O rio Abana é um rio perene, e tão abundante que são desviados dele muitos canais para irrigar a planície e abastecer a cidade e as aldeias ao seu redor. Contudo, ainda assim o rio é grande até o fim.

O rio Farpar

O único outro rio independente de tamanho considerável no território de Damasco é o Awaj. Esse rio atravessa a planície ao sul de Damasco e entra no extremo sul dos três lagos acima mencionados. É provável que este rio deva ser identificado com o rio Farpar da Bíblia.

Como esses rios de Damasco nunca estavam secos, mas tornavam a região que regavam bem irrigada, fértil e bela, Naamã poderia muito bem contrastá-los com a maioria das “águas de Israel”, que secam sob o sol do verão.

Abana e Farpar na Bíblia

E Naamã se foi irritado, dizendo: Eis que eu dizia para mim: Sairá ele logo, e estando em pé invocará o nome do SENHOR seu Deus, e levantará sua mão, e tocará o lugar, e sarará a lepra. Abana e Farpar, rios de Damasco, não são melhores que todas as águas de Israel? Se me lavar neles, não serei também limpo? E voltou-se, e foi-se irritado. (2 Reis 5:11,12).

Bibliografia

Significado de Abana e Farpar adaptado de  ou Apoliom consultado de Dicionário Bíblico da Sociedade American Tract.

Este site ainda está em produção. Os estudos estão sendo implementados gradualmente. Em breve os comentários de todos os capítulos estarão completos.